29/10/2013 22:00

Cirurgia em leoa retira tumor no útero dela

Carinhosamente chamada de Sabrina, ela estava com um quadro de infecção bem avançado e poderia morrer

Por: Abrahão Hackme
abrahaoh@bomdiariopreto.com.br

O Bosque Municipal de Rio Preto encaminhou na manhã desta terça-feira, 29, uma leoa para o hospital veterinário da Unirp (Centro Universitário de Rio Preto), que corria risco de morte.  Apelidada pelo nome de “Sabrina”, o animal passou por uma bateria de exames e foi constatado aumento no volume uterino da leoa. Ela já tinha um histórico de secreção em seu órgão genital, chamado de “piometra” (infecção de pus dentro do útero), essa doença é comum em animais domésticos como a gata e a cadela, mas também podem afetar animais de grande porte. 

“Essa leoa, tem aproximadamente 10 à 12 de anos, ela era de um circo, e foi doada ao bosque da cidade. O procedimento da cirurgia foi um pouco complicado, pelo grau que estava o útero. Tinha bastante pus, estava bem estendida, e o risco de morte era grande, se não houve essa operação, em poucos dias ela poderia ter morrido.” explica a veterinária Janaína Torres Carreira, que operou o animal silvestre. O caso é inédito em cirurgia em uma leoa em Rio Preto. Antes procedimento parecido havia sido realizado em uma onça.

Após a cirurgia, foi retirado o útero, para biópsia e análise. A doença é causada por uma contaminação bacteriana dentro do útero, o que acabou provocando o tumor. A cirurgia durou cerca de duas horas.

De acordo com a veterinária, ela ainda corre risco de morrer, pois é necessário 72 horas para recuperação  pós cirurgia, em função dos riscos da intervenção. Ela ficará em tratamento com medicamentos, e se alimentando por  sonda. Se a recuperação for dentro do previsto, a leoa voltará ao bosque e será observada por 30 dias.

MAIS 

Caso semelhante com animal silvestre
Um caso semelhante em 2005, uma onça preta também do bosque de Rio Preto, estava com o mesmo câncer, só que na região da glândula mamária, ela foi operada no hospital veterinário da Unirp (Centro Universitário de Rio Preto). A onça que tinha 16 anos de idade passou por uma cirurgia para retirada do  tumor. Este tipo de câncer é muito comum em cães e gatos.

Compartilhe: