16/02/2017 15:26

Doria oferece concessão de planetários a árabes

No Catar, prefeito negocia Ibirapuera e Parque do Carmo. Mercadões também estão na lista do tucano

Por: Diário SP

Foto: Arquivo/Diário SP

O prefeito João Doria (PSDB) afirmou, na quarta-feira (15), que planeja entregar à iniciativa privada os dois planetários da capital. Os equipamentos ficam no Parque do Carmo, na Zona Leste, e no Parque do Ibirapuera, na Sul. Em viagem ao Oriente Médio, o tucano tenta trazer investimentos para a cidade, diminuindo os efeitos da crise e a queda de arrecadação, principalmente depois do congelamento dos reajustes das tarifas integradas do transporte público municipal.

Em Doha, capital do Catar, o chefe do Executivo não detalhou o modelo de negócio, mas disse preferir a concessão em vez da privatização. Isso porque os dois espaços de lazer, conforme anunciado desde a sua campanha à Prefeitura no ano passado, também vão passar para as mãos de empresários.

"Os dois planetários compõem um dos 55 itens", afirmou Doria ao jornal "O Estado de S. Paulo.

O tucano explicou que a concessão dos parques será feita em lotes e a distribuição deles se dará com equipamentos líderes. Além do Ibirapuera e Carmo, estão o Aclimação, na região central; e Alfredo Volpi e Povo, ambos na Sul. Depois disso, serão separados em lotes com mais cinco parques periféricos para cada um destes líderes. Assim, quem pegar o lote terá de tomar conta dos seis do pacote, conforme o jornal.

"Os parque mais importantes da cidade têm que carregar no pacote os parques menos importantes. Ninguém vai querer ficar com parques mais afastados, menos expressivos", argumentou o prefeito.

Se tudo der certo, cada parque mais famoso vai levar no pacote quatro ou cinco de menor expressão, permitindo, assim, que a administração se dê também nos locais mais afastados.

Dezesseis mercados também estão na lista

Mercadão Municipal, o mais famoso da cidade / Foto: Nelson Coelho/Diário SP

O prefeito também disse que adotará o mesmo formato para os 16 mercados municipais da capital, conforme "O Estado de S. Paulo". Os chamados líderes dos lotes, de acordo com o prefeito, serão o Mercadão, na região central; o de Pinheiros e o da Lapa, ambos na Zona Oeste.

Da mesma maneira que pretende fazer com os parques, o tucano quer desenhar um modelo que visa garantir que os comércios de menor expressão não sejam deixados de lado.

A respeito dos permissionários, Doria informou que irá convidá-los e incentivá-los a se tornarem microeemprededores para participarem dos processos de licitação. "Nós vamos estimular que os permissionários, que são aqueles que exploram as bancas, possam se tornar sócios, microempresários do empreendimento com outros investidores."


Compartilhe: