14/02/2017 15:39

Mulher acaba morta durante brincadeira

Marido exibia uma arma à vítima. Em determinado momento, revólver disparou

Por: Diário SP

Alexandre e Francisca eram gerentes de uma padaria / Foto: Arquivo Pessoal

Durante uma suposta brincadeira, dentro de uma padaria em Praia Grande, no litoral, na noite de domingo (12), uma mulher acabou morta pelo próprio marido.

Imagens de câmeras de segurança, divulgadas pelo portal G1 na segunda-feira (13), mostram o desespero do acusado, que exibia uma arma a colegas e à companheira. Em determinado momento, o revólver dispara, acertando em cheio o pescoço da vítima, que chegou a ser levada ao hospital.

O crime ocorreu na padaria Santa Terezinha, à Avenida Presidente Kennedy. Alexandre Severino de Noronha, de 35 anos, e Francisca Marinheiro da Silva, 37, trabalhavam como gerentes do comércio e estavam no meio do expediente. Ele, conforme depoimento à polícia, havia adquirido a arma para se defender de bandidos, e a exibia para a vítima.

O fato, registrado como homicídio doloso (com intenção), ocorreu durante troca de turnos do casal. Eles estavam em um cômodo nos fundos.

"Ele pegou uma arma do armário e apontou, aparentemente brincando, para outro funcionário. Em seguida, ele deu risada e botou a arma na mesa. Logo depois ele apontou para a esposa, tirou parte da munição e abaixou. Após isso ele apontou de novo o revólver para a mulher e a arma acabou disparando", contou o delegado Alexandre Comin.

Nas imagens, é possível ver o desespero do rapaz, que socorre a mulher. Um funcionário ainda faz massagem cardíaca nela até a chegada do Samu. Em depoimento, ele disse não se lembrar se chegou a apertar o gatilho e que tudo não passou de uma fatalidade. Quando recebeu a notícia da morte da mulher, passou mal.

O acusado foi preso em flagrante e segue na cadeia. "É doloso por ser um dolo eventual. Não se pode brincar com uma arma", disse o delegado.


Compartilhe: