10/01/2017 14:16

Filho mata pais com machado em Franco da Rocha

Após homicídio, ele incendiou carro e arrombou porta dos fundos para simular um assalto

Por: Renan Xavier
renanxavier@diariosp.com.br

Rua Carapicuíba, em Franco da Rocha, onde fica a residência do casal / Foto: Reprodução

Um atendente de telemarketing de 26 anos assassinou os próprios pais a machadadas na manhã do último domingo, na Rua Carapicuíba, em Franco da Rocha, Grande São Paulo. Os policiais chegaram ao local do crime após um chamado e encontraram um veículo incendiado na garagem.

De acordo com a Polícia Civil, dentro do imóvel havia um homem de 61 anos morto, na sala, ao lado de um machado pequeno. O corpo de uma mulher, de 51 anos, também foi encontrado no banheiro. O nome das vítimas não foi divulgado pelas autoridades.

O autor do crime, que é o filho mais velho do casal, estava na sala, ao lado do corpo do pai, e disse inicialmente  à polícia que um bandido invadiu a casa, rendeu a todos, matou seus pais e o agrediu antes de fugir.

No entanto, levado à delegacia, o atendente de telemarketing entrou em contradição durante o depoimento e confessou ter assassinado o casal. Ele também confessou ter arrombado a porta dos fundos da casa  em uma tentativa de simular a invasão.

O assassino disse ainda que era usuário de drogas e que tinha consumido cocaína antes de cometer os homicídios. O crime teria ocorrido  após uma discussão. No entanto, o acusado não explicou para a polícia o que motivou o início da briga. Foi preso em flagrante após confessar o crime.

Na casa, investigadores encontraram resquícios de uma substância branca, que já foi encaminhada para laboratório.

Vizinhos

Ao DIÁRIO, vizinhos do casal disseram estar chocados com a tragédia e descreveram o autor do crime como uma pessoa “aparentemente tranquila, educada e bastante reservada”. Os relatos são de tumulto e gritaria após a chegada de parentes das vítimas ao local das execuções. Dentre pessoas ouvidas pela reportagem, ninguém desconfiava do envolvimento do filho do casal com drogas.


Compartilhe: