05/01/2017 10:00

O adeus de Vida Alves, atriz que fez história

Ela foi enterrada na presença de fãs, amigos e familiares, em São Paulo

Por: Diego Bargas
diego.bargas@diariosp.com.br

Foto: Divulgação

Na noite da última terça-feira morreu a atriz Vida Alves, famosa por estrelar o primeiro beijo da televisão brasileira, que aconteceu em 1951, na novela “Sua Vida Me Pertence”, exibida na extinta TV Tupi. A morte da atriz foi causada por uma falência múltipla dos órgãos. Ela já estava internada em um hospital no Centro da cidade de São Paulo fazia uma semana. O velório aconteceu na manhã de quarta-feira (4) e foi aberto ao público, seguindo um pedido da própria atriz. Durante a tarde, ela  foi sepultada no cemitério do Araçá, na Zona Oeste da capital.

CARREIRA/ Vida foi uma das pioneiras na teledramaturgia brasileira. Começou sua carreira no rádio e chegou à telinha marcando época: o beijo que gerou tanta polêmica foi no ator Walter Foster e não passou de um inocente selinho. O folhetim era exibido duas vezes por semana, com capítulos de 20 minutos e realizados ao vivo - por isso não há registro do momento exato em que os lábios dos atores se tocaram. 

Em 2014, para o site G1, Vida contou os detalhes do grande momento. “Walter Forster era dez anos mais velho que eu. Era o diretor artístico, de certa forma meu chefe. Ele explicou ao meu marido, numa visita à minha casa, como seria. Absolutamente marcado. ‘Tal postura, tal olhar, a boca ligeiramente aberta, me aproximo e fico uns segundinhos’. Foi esteticamente bonito, romântico e simples”. 

Anos depois, já na década de 1960, outro beijo icônico: Vida deu na atriz Geórgia Gomide  o primeiro beijo gay da televisão brasileira, no teleteatro “A Calúnia”, exibido na TV Tupi. “Fiz um pouco inconsciente, sem pensar muito. A repercussão eu jamais imaginei”, disse ela ao G1, e revelou se orgulhar do feito. “São coisas que existem e se bem focadas e realizadas, contribuem para uma sociedade mais aberta e mais consciente”. 

Vida trabalhou ativamente em telenovelas apenas até 1969. Em 2004 ela foi homenageada na minissérie “Um Só Coração”, da Globo, e em 2013 foi publicada sua biografia, “Vida Alves: Sem Medo de Viver”, escrita por Nelson Natalino. No ano seguinte, ela mesma escreveu “Televisão Brasileira: O Primeiro Beijo e Outras Curiosidades” sobre os bastidores da TV. 

A cantora Tiê era neta de Vida Alves e usou as redes sociais para homenagear a avó. “Dona Vida Alves fez a passagem. Minha amiga, minha avó, minha parceira, minha musa beijoqueira, 88 anos de muita luz, amor, arte e vida. Vire estrela e descanse em paz. Te amo pra sempre e vou sentir saudades todos os dias”, escreveu ela em seu perfil no Instagram, onde publicou uma fotografia de Vida ainda jovem, nos tempos áureos da televisão.


Compartilhe: