15/03/2014 18:13

Agentes penitenciários estão em greve

Unidades prisionais da região, em protesto, funcionarão com apenas 30% do quadro apenas meia noite

Por: Gabriel Duarte
gabrield@bomdiabauru.com.br

Os agentes penitenciários do Estado querem: reajuste salarial de 20,64%; diminuição dos níveis que compõe o quadro ASP (Agentes de Segurança Penitenciária), dos atuais oito para seis; igualdade salarial entre os agentes; aposentadoria especial após 25 anos de serviço; e normas para o serviço fora de expediente, o famosos ‘bicos legalizados’. O governo aceitou reduzir um nível da ASP e pagará R$ 161 de diária para atividades fora do expediente, com o limite de 10 por mês. 

Para o Sindicop (Sindicato dos Servidores Públicos do Sistema Penitenciário Paulista) a proposta não encontra eco nas reivindicações. Após Assis e Paraguaçu Paulista entrarem em greve, na última segunda-feira, 10, a região noroeste do Estado, incluindo Bauru, também ira aderir à paralisação. 

A decisão foi tomada na última quinta-feira, 13, em assembleia realizada nas escadarias da Câmara Municipal de Bauru. Para entrar em greve, o servidor público deve seguir a legislação, que proíbe a adesão completa e imediata. Por isso que, apesar da greve, os agentes se revesarão para cumprir a cota de 30% do quadro em atividade. Ainda seguindo Lei, a greve tem início a partir das meia-noite de hoje. No Estado todo, já são mais de 15 mil agentes que cruzaram os braços.

Compartilhe: