04/03/2014 16:28

Copa será uma festa em seis pontos da capital

Os locais vão abrigar telões que transmitirão os jogos do Mundial, dentro do projeto Fifa Fan Fest


A diarista Sandra Santos já decidiu que vai assistir os jogos do Brasil na praça / Gustavo Epifânio / Diário SP


Por: Diário de S. Paulo

POR: Fernando Granato
fernando.granato@diariosp.com.br

O comerciante Reginaldo de Jesus parece que ganhou na loteria. Dono do Bar do Neguinho, na Praça João Tadeu Priolli, em Campo Limpo, na Zona Sul, ele ficou eufórico quando soube que esse é um dos seis pontos escolhidos pela Prefeitura para abrigar telões que vão transmitir os jogos da Copa do Mundo, dentro do projeto Fifa Fan Fest. São esperadas 15 mil pessoas no local nos dias dos principais jogos.

“Vou começar a comprar cerveja amanhã para estocar para a festa”, comemorou. “Meu bar é o único da praça.”

Reginaldo não é o único que festejou. Longe dali, em Ermelino Matarazzo, na Zona Leste, Maria Lucia Araújo, gerente do restaurante Casa do Norte Real, na Praça Benedito Rodrigues, disse que o bairro é carente de opções de lazer e apoiou a escolha do local para receber mais um telão. “Desde que tenha segurança, esse tipo de evento traz muita gente de fora”, afirmou.

Os seis pontos foram escolhidos por uma comissão instituída pelo prefeito Fernando Haddad (PT), integrada por diversas secretarias municipais e coordenada pelo gabinete da vice-prefeita Nádia Campeão e pela Coordenação das Subprefeituras.

O resultado,  divulgado no “Diário Oficial da Cidade” do dia 26, contempla, de acordo com a Prefeitura, o maior número de  contrapartidas exigidas pelo município (leia ao lado). A Prefeitura não coloca dinheiro público na festa, mas a empresa tem o direito de explorar comercialmente os eventos.

Evento já aconteceu no Rio de Janeiro em 2010
As Fifa Fan Fests realizadas durante as Copas do Mundo de 2006, na Alemanha, e de 2010, na África do Sul, atraíram mais de seis milhões de torcedores em 16 cidades nos cinco continentes, durante os 31 dias da competição. Para o Mundial de 2010, o conceito da festa mudou e seis cidades ao redor do planeta serviram de sede para o evento oficial: Rio de Janeiro, no Brasil; Cidade do México, no México; Roma, na Itália; Paris, na França; Berlim, na Alemanha; e Sydney, na Austrália. Mais de 3,5 milhões de pessoas estiveram nas seis sedes internacionais durante o torneio. O ponto alto foram os 350 mil torcedores que tomaram a Rua 17 de Junho, em Berlim, para assistirem a Alemanha e Espanha na semifinal do torneio. 

FALA,  POVO

Segurança
“Espero que tenha segurança, já que aguardam 15 mil pessoas aqui nos jogos”
Camila Brito, 
Usuária da praça em Campo Limpo

Animação
A diarista Sandra Santos já decidiu: vai pegar o marido José 
e o filho Wagner e assistir aos jogos da Copa na Praça João Tadeu Priolli, em Campo Limpo, perto da sua casa. “Junto 
com o povo é mais animado de ver os jogos”, explicou

Estoque
Reginaldo de Jesus, dono do Bar do Neguinho, no Campo Limpo, vai comprar cerveja com antecedência para os dias de jogos para tentar ganhar um extra. “Vou vender como nunca porque não tem outro bar na região dessa praça”, afirmou ele

Cinco pontos turísticos ficam verde e amarelo
Para marcar os cem dias que faltam para a  cerimônia de abertura da Copa do Mundo, a Prefeitura vai iluminar de verde e amarelo, a partir de hoje, cinco pontos turísticos da capital.

O Monumento às Bandeiras, na região do Parque do Ibirapuera, a sede do governo municipal, no Viaduto do Chá, o Teatro Municipal e a Praça da Sé, ambos na região central, ganharam uma iluminação especial.  Os locais permanecerão com as cores da bandeira do Brasil  até  13 de julho, quando acontecerá a partida final do Mundial.

O Ilume, departamento encarregado da iluminação pública da cidade, foi o responsável pelo projeto e instalação das luzes verdes e amarelas.

De acordo a vice-prefeita Nádia Campeão, a data dos cem dias é mais do que simbólica, uma vez que representa um novo passo no processo de organização do torneio. “Ela é um marco para nós. A partir de agora, será possível visualizar todo o potencial da festa, os frutos que esperamos colher neste Mundial”, disse ela. Nádia  é coordenadora da SPCopa.

“São Paulo está orgulhosa em sediar a Copa, principalmente por abrigar a partida inicial, que atrairá a atenção de milhões de telespectadores”, destacou o secretário de Serviços, Simão Pedro. “Por meio dessa iluminação especial, vamos entrar de vez no clima da Copa”, disse.

Além da partida entre Brasil e Croácia, que abre o Mundial, a cidade receberá ainda quatro jogos da primeira fase, além de um jogo de oitavas de final, marcado para 1 de julho, e um na semifinal, no dia 9 do mesmo mês. Todas as partidas acontecem no Itaquerão, o novo estádio do Corinthians.







Compartilhe: