18/02/2014 09:33

Acidente com caminhão mata motorista em SP

Veículo que transportava ácido bateu em uma carreta. Rodovia Castello Branco ficou interditada


Corpo de Bombeiros trabalha no local para conter o gás proveniente do ácido / Reprodução / TV Globo


Por: Agência Brasil/Diário SP Online

Atualizada: 16h12

Um grave acidente envolvendo um caminhão que transportava ácido clorídrico e uma carreta interditou os dois sentidos da Rodovia Castello Branco, que liga o interior do estado à capital paulista, próximo ao quilômetro 35. Um dos motoristas morreu no local.

O corpo estava sendo retirado das ferragens pelos bombeiros. O outro motorista, que também ficou ferido, foi socorrido pelo helicóptero Águia e levado ao Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas.  

Três equipes do Corpo de Bombeiros trabalharam no local. Homens respiraram com a ajuda de cilindros para não inspirar o gás liberado pelo ácido clorídrico, que vaza do caminhão.

Por se tratar de um produto perigoso, a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) esteve no local para ajudar na remoção do ácido.

Rodovia Castello Branco é liberada parcialmente quatro horas após acidente

Mais de quatro horas após um grave acidente, duas das três faixas de rolamento da Rodovia Castello Branco, no sentido interior, foram liberadas. No sentido contrário, o trâsito também foi liberado. As pistas tiveram de ser interditadas depois do choque de um caminhão que transportava ácido clorídrico com uma carreta, por volta das 6h30, próximo ao quilômetro 35.

Um dos motoristas morreu e o outro ficou ferido. A substância, altamente corrosiva, vazou na pista. O congestionamento chegou a 38 quilômetros (km), por volta das 11h, rumo ao interior. Já em direção a São Paulo, a fila se estendeu por 24 km.

O motorista do caminhão morreu e a pessoa que viajava ao lado dele foi hospitalizada em estado grave. Técnicos da  Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) foram chamados para conter o vazamento de 29 mil litros de ácido clorídrico.

Até o início da tarde, os técnicos da Cesteb continuavam no local. Eles jogaram cal sobre a pista e a vegetação na tentativa de neutralizar o efeito corrosivo do ácido. Em razão da batida, houve a ruptura das válvulas traseiras do caminhão, provocando o vazamento do ácido que chegou a atingir um pequeno córrego. O risco de contaminação ainda está sendo avaliado.
 


Compartilhe: