10/02/2014 06:00

Paraquedista sofre grave acidente em Sorocaba

O homem, que fraturou a bacia, participava de uma demonstração de salto no Estádio Walter Ribeiro


Fernando Coelho é paraquedista há mais de 8 anos / Assis Cavalcante/Ag. Bom Dia


Por: Agência Bom Dia

POR: Fernanda Ikedo
Especial para o BOM DIA

Um paraquedista de Santos, com oito anos de experiência e cerca de 800 saltos, sofreu um acidente durante apresentação no Estádio Walter Ribeiro, CIC, realizado pelo Clube Escola Flight, na manhã de ontem.

Fernando Coelho, 48 anos, foi o terceiro dos quatro atletas a saltar, mas ao final da pilotagem fez uma curva mais fechada e curta em relação aos demais e acabou perdendo o controle na aterrissagem. Ele bateu com a cabeça no chão e não conseguiu se mexer. A equipe médica que estava com a ambulância no local fez o atendimento e o encaminhou ao Hospital Regional. 

De acordo com Edson Rossi, o dono da escola Flight, Fernando fraturou a bacia. A Secretaria de Estado da Saúde afirmou que a saúde dele é estável.

Manhã de show  / A demonstração, que contou com o apoio da Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Esportes, estava marcada para começar às 10h30 com a intenção de mostrar que o paraquedismo é um esporte seguro ao público geral.

Um avião Césio, pilotado pela comandante Nilde, que saiu do aeroporto de Sorocaba, sobrevoou o estádio e o primeiro paraquedista a saltar, próximo das 11h, foi o instrutor e dono do Clube Escola Flight, Edson Ricardo Rossi, 44.

Em seguida, as poucas pessoas que estavam nas arquibancadas conferiram o salto de Luis Arruda.

Depois do acidente com o terceiro profissional, Fernando, foi a vez de Carlos Felipe Talharinhos, 52, que já estava no ar quando a ambulância entrava no campo.

Carlos estava com fumígena, uma fumaça vermelha que saia de seu pé direito.

Fernando ficou imóvel após a queda no campo

Depois do segundo paraquedista ter pisado no campo todos procuravam novamente o avião no céu e quando o ronco do motor baixou saiu o terceiro profissional, Fernando Coelho, com paraquedas nas cores da bandeira de Sorocaba, vermelho e amarelo. Rapidamente, foi visto sobrevoando o campo do CIC.

Ele fez uma curva mais curta e com a aproximação diferente, acabou se ferindo gravemente ao quicar no chão, no início do gramado do campo.
Após a queda, o profissional permaneceu imóvel, da forma como caiu, e um olho sangrava. Durante o resgate ele conversou com a equipe médica.

O dono do Clube Escola Flight, Edson Rossi, que é de Americana, e salta desde 1988, conta que tem mais de 7 mil saltos e que essas demonstrações do esporte são feitas por todo o Brasil. “Fazemos muito em festa de peão, onde o local é ainda menor que esse campo de futebol. Era para termos feito essa apresentação na partida entre Palmeiras e Atlético, mas resolvemos junto à Secretaria de Esportes, vir em um dia reservado para ter mais tempo de contato com o público”.

Após a ambulância sair do estádio, Carlos Largarinhos deu as explicações sobre os principais detalhes do esporte. “A intenção é a de começar  a fazer mais apresentações em Sorocaba e região. Por isso, nossa parceria com a secretaria”, explica.

A reportagem do BOM DIA entrou em contato, às 16h, com a assessoria de comunicação, de plantão, da Prefeitura de Sorocaba, para saber sobre a parceria com a Secretaria Municipal de Esportes, mas a assessoria ainda não tinha informações sobre o acidente e não respondeu aos questionamentos.

Experiência
O dono da Clube Escola Flight, Edson Ricardo Rossi, conta que ela tem mais de 20 anos de atuação e está há 9 no Centro Nacional de Paraquedismo, em Boituva, onde há outras escolas de paraquedismo.

Paraquedismo
Os saltos são feitos a 12 mil pés (3,6 mil metros), mas ontem foi feito a 1,5 mil metros

Nível avançado
“Para fazer uma apresentação como essa,  todos os paraquedistas precisaram ter nível avançado e, inclusive, experiência em saltos em locais restritos e todos nós temos”, afirma Carlos.

Vento derruba parte da Arena Sorocaba

Não houve vítimas e prefeitura dará laudo hoje

A Secretaria de Mobilidade, Desenvolvimento Urbano e Obras (Semob) informou por volta das 21h30 de ontem que avaliará a partir de hoje  os prejuízos causados às obras da Arena Multiúso, a Arena Sorocaba, no Km 106 da Rodovia Raposo Tavares.

A chuva e o vento registrados na tarde de otnem provocaram a queda parcial da estrutura metálica da cobertura da construção. O prefeito Antônio Carlos Pannunzio  (PSDB) foi até às obras após o acidente, acompanhado por secretários municipais.

Não houve vítimas e o local está isolado e passou por vistoria de agentes da Defesa Civil, para que sejam avaliadas eventuais causas do acidente.
 
De acordo com Pannunzio, não há condições de fazer qualquer avaliação neste momento.

Além da Defesa Cilvil, a equipe técnica da Semob irá avaliar as condições do local para apurar quais foram as causas do desabamento.
 
Na última terça-feira, conforme planejamento da Secretaria de Mobilidade, Desenvolvimento Urbano e Obras (Semob), até o fim da próxima semana a estrutura do prédio estaria 100% fechada.

A construção da arena tem um investimento de aproximadamente R$ 14 milhões, realizado em parceria entre a Prefeitura de Sorocaba e o governo do Estado. A previsão era de que a obra ficasse pronta em abril.
 





Compartilhe: