05/02/2014 22:11

Mamografia será feita sem pedido médico

Os pacientes não precisam mais de um encaminhamento médico no mês em que fazem aniversário


/


Por: Diário de S. Paulo

POR: Jéssica Lima
Especial para o DIÁRIO

A partir do dia 17, mulheres paulistas com idade entre 50 e 69 anos podem fazer o exame de mamografia gratuito pelo SUS sem pedido médico. Ficarão disponíveis mais de 300 postos de saúde, como AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades), hospitais do estado e clínicas conveniadas.

A medida foi anunciada ontem pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e visa ampliar a rede de atendimento do programa Mulheres de Peito.Para agendar o exame, as mulheres deverão entrar em contato com um call center no mês em que aniversariam e serão orientadas a ir à unidade mais próxima.  O número de atendimento ainda não foi divulgado.

Neste ano, somente mulheres nascidas em anos pares estarão autorizadas a marcar o exame e, no ano que vem, a mamografia será oferecida para quem nasceu em anos ímpares. A previsão é de que o exame seja feito no mês de aniversário ou, no máximo, em até 45 dias após a solicitação.

O resultado deve ser retirado em 48 horas no local onde foi feito o agendamento e, dependendo do caso, a paciente será encaminhada a uma unidade que faça exames complementares, acompanhamento ou tratamento. Estima-se que sejam feitas 12 mil mamografias a mais por mês.

carretas/ No dia 26 de dezembro, data  de início do programa, o atendimento começou a ser feito por carretas itinerantes. A primeira está instalada no bairro de Santo Amaro;  a segunda foi implantada nesta quarta no centro de Diadema;  a terceira entra em operação em Santo André, no dia 1; e a quarta, até o fim do mês, em Taboão da Serra. 

Análise

Eduardo Ribeiro Adriano, coordenador do Mulheres de Peito

Objetivo é acabar com burocracia

O câncer de mama é hoje a principal causa de morte no Brasil e a faixa etária de  50 a 69 anos é a que tem maior incidência a doença. O programa  Mulheres de Peito veio com o objetivo de dar um diagnóstico precoce e, caso a doença seja detectada, a mulher não precise passar pelo processo burocrático de agendamento para assim obter um resultado mais satisfatório com o tratamento. Na carreta itinerante, já foram feitas 1,2 mil mamografias e 19 mulheres foram diagnosticadas com câncer.
 
 

Compartilhe: