05/04/2013 06:00

Guerra por Ziah está declarada

Atrizes de ‘Salve Jorge’ falam da acirrada briga de suas personagens pelo guia, que fica com as duas


Bianca aceitará ser a outra na vida do turco Ziah a partir da quinta / Divulgação


Por: Diário de S. Paulo

A disputa por Zyah (Dominos Montagner) esquentou de tal forma na novela das nove “Salve Jorge”(TV GLobo) que a Capadócia está pegando fogo. Há quem queira ver Bianca (Cleo Pires) sendo apedrejada por ter voltado para atentar o ex-namorado, agora, casado com Ayla (Tania Khallil). Quem levará a melhor: a mulher ou a amante? Sim, porque Bianca aceitará ser a outra na vida do turco a partir da quinta, dia 11.

“Acho que não é uma competição, mas uma constatação dos sentimentos. Bianca sente que Zyah a ama, que casou porque ficou com medo daquela mulher louca que o abandonou. Por mais que sejam díspares, eles são parecidos, corajosos e intensos”, avalia Cleo Pires, que confessa ser capaz de seguir os passos de sua personagem por amor: “Acho que essa é a graça, né? Você se transformar, não só por causa de uma paixão, por um homem, uma coisa sexual, mas pelos ‘insights’ que você tem. Senão, você vira uma pedra”.

Já Tania Khallil fica em cima do muro e não consegue defender o destino de sua Ayla. Deixa essa responsabilidade para a autora, Gloria Perez,  e  para o último biscoito turco do pacote: Zyah. “Ele está perdido e terá de pesar as emoções, que não são poucas. Mas acredito que Gloria vai conduzir lindamente e solucionar essa conflituosa relação da melhor maneira”, opina a atriz, que compreende as loucuras de sua personagem para manter o casamento: “Quando a alma não é pequena, tudo vale a pena!”,  filosofa ela, que é casada com o músico Jair Oliveira.

No entanto, até o momento, Bianca saiu na frente por dominar o imaginário do guia de turismo, mais atiçado desde que ela começou a dançar no restaurante. “A dança é bem complexa. Mudei a minha existência para aprendê-la (risos). É uma experiência incrível que quero levar para além da novela. Tenho aulas quase todo dia. Tive uma semana para passar a coreografia e crise de desespero por achar que não ia dar certo. Só paguei mico. Mas no ‘gravando’, esqueço tudo em volta. É orgânico”, conta Cleo.


Compartilhe: