10/03/2013 07:00

Mulher diz que diabo mandou espalhar crânios

Suspeita que teria deixado cabeças em vários endereços de SP foi detida furtando crânios em cemitério


Leonarda Paixão foi pega em flagrante em Vila Formosa e ficou irritada / Denise Meirelles/Diário SP


Por: diário sp

Já dizia Raul Seixas, um dos maiores roqueiros do Brasil: “Enquanto Freud explica as coisas, o diabo fica dando os toques”. Foi dessa maneira que Leonarda Ferreira Paixão, de 42 anos, justificou furtar crânios de cemitérios e distribuí-los em vários endereços de São Paulo: “Foi o diabo quem mandou”, afirmou neste sábado na delegacia. Ela foi detida por guardas-civis no Cemitério da Vila Formosa, Zona Leste, furtando dois crânios.

Na noite de sexta-feira, a Polícia Civil havia divulgado imagens de uma mulher que colocou um crânio humano em frente ao Consulado da África do Sul, na Avenida Paulista. Segundo a delegada Vitória Lobo Guimarães, titular do 78 Distrito Policial (Jardins), que investiga o caso do consulado, Leonarda é a pessoa que aparece nas imagens das câmeras.

A delegada afirmou que trata-se de uma mulher com problemas mentais. Segundo a polícia, Leonarda prestou depoimento com informações completamente desconexas e aparentando forte transtorno mental. A suspeita dizia que a mando do demônio furtava caveiras de despachos de macumba. Antes, porém, era obrigada a comer os alimentos expostos nas oferendas.

A delegada Vitória disse que a investigação vai prosseguir para saber se Leonarda é responsável por distribuir crânios humanos por outros sete locais da capital paulista.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, Leonarda vai responder a inquérito por vilipêndio de cadáver, cuja pena varia de um a três anos de detenção, mais multa. Ela deve ser encaminhada para um hospital psiquiátrico. Ao sair da delegacia, na tarde deste sábado, escoltada por policiais, a mulher repudiou jornalistas com gestos feitos com a mão.

O primeiro crânio humano foi localizado numa jardineira, em frente a um prédio, na Avenida São Luís, Centro. No dia 21 de fevereiro, um crânio foi encontrado em frente ao Consulado da Rússia, na Avenida Lineu de Paula Machado, no Butantã. Em 23 e 24 de fevereiro, outros foram achados no Jabaquara (2) e no Butantã, em frente  a igrejas Mormon. Depois, os crânios foram localizados em frente ao Consulado da República Tcheca, no Morumbi, na Avenida Paulista  (dia 1 de março) e na Alameda Barros (3 de março).


Compartilhe: