São Paulo

17ºc | 24ºc

dia a dia

Seis jovens morrem atropelados na Raposo

Motorista responsabilizado pelo atropelamento dos jovens foi preso em flagrante

Motorista responsabilizado pelo atropelamento dos jovens foi preso em flagrante / Assis Cavalcante/Ag. Bom Dia

Motorista que atropelou um total de 12 pessoas, que saíam de uma festa, estava bêbado e foi preso

Por: Agência Bom Dia
06/04/2014 15:04

Fernanda Ikedo
Especial para o BOM DIA

Uma tragédia abalou Sorocaba neste domingo. Pelo menos seis jovens (até às 20h30 de ontem) morreram atropelados por volta das 6h, quando saiam de uma festa no km 107 da Rodovia Raposo Tavares.

Ao todo, 12 pessoas, com idade entre 17 e 19 anos, foram atingidas no acostamento pela Saveiro do autônomo Fábio Hiroshi Hattori, 27 anos, que estava embriagado, segundo a polícia, que fez o teste do bafômetro

Cinco jovens, sendo quatro homens e uma mulher, morreram no local. Os outros sete foram atendidos por ambulâncias do Samu, pelos Bombeiros e pela concessionária Viaoeste e encaminhados ao Hospital Regional de Sorocaba. 

O grupo tinha saído de uma festa de música eletrônica em uma chácara, no bairro Quintais do Imperador, e estava esperando a chegada do ônibus de linha,   na mureta metálica, em frente ao ponto, quando aconteceu o acidente.

De acordo com o boletim de ocorrência, registrado no Plantão Sul, o motorista tentou fugir do local, mas foi segurado por uma testemunha.

Fábio Hiroshi foi autuado por embriaguez (artigo 306 do código de trânsito), por homicídio doloso e tentativa de homicídio. O teste de bafômetro apontou que ele estava com 0,63 mg por litro de ar.

Tragédia  / Os jovens que morreram no local são Giovanni Cartezano Inocêncio, 17 anos, Leonardo Ribeiro das Neves, 19, Amanda Oliveira Alquati, 17, Guilherme dos Santos Modesto, 18 e Lucas Alexandre Vieira (sem idade informada). 

Na frente do hospital a comoção foi enorme ao longo do dia com parentes e amigos que estavam apreensivos aguardando notícias das vítimas. 

“A namorada do meu cunhado (Iven Matheus Silva, 16) Amanda, 17, morreu na hora, mas nem contamos para ele ainda”, disse Maria Helena Braga da Silva, 32. 
“A cirurgia de Iven correu bem, mas ele terá um longo processo de recuperação pela frente. Tiveram que reconstruir os joelhos e irá usar gaiola”, disse a mãe de Iven Maria Marques, 50.

A estudante J. M., 14, saiu da festa depois do acidente, por volta das 7h, e viu as ambulâncias prestando atendimento. “Nem imaginei que tivessem amigos meus ali no meu. Soube quando cheguei em casa.”

Entre os sete jovens socorridos, Evelin Fernandes, morreu ao chegar ao hospital.
Até às 20h30 de ontem a situação de Thais Marins Ferreira, 16, era estável; Alan Resende Oliveira, 17, também estável; Nicolas William de Souza, 16, passou por cirurgia e estava em estado grave, assim como  e Felipe Gustap Monteiro Trindade, 23.

Após vigília, virá a doação de sangue coletiva
Diante tanta dor e desespero, os parentes e amigos dos jovens que foram vítimas do acidente na Raposo Tavares manifestaram solidariedade e a oração como reforço para enfrentar um quadro de angústia e ansiedade.

Eles ficaram em frente ao hospital de manhã até a noite para acompanhar as notícias sobre as cirurgias e sobre o estado de saúde de cada um dos amigos e parentes queridos.

Um deu a mão ao outro. Os jovens em pequenas rodas se juntavam para se indignar diante o acidente e também para organizar uma doação de sangue coletiva, que deve ter início hoje.

Adolescentes também se revoltaram contra um vídeo publicado no Facebook e que mostrava cenas após o acidente, com corpos e vítimas pelo chão do acostamento. 
O vídeo foi retirado do ar logo em seguida, mas não deixou de ser baixado e transmitido via Whatsapp (aplicativo de celular) entre os jovens.

As cenas são chocantes, justamente pela violência com que aconteceu. A tia de Nicolas William, Adriana Almeida, 29, assim como demais parentes estava apreensiva aguardando o resultado da cirurgia do sobrinho, que começou às 10h e até às 14h não havia retorno.

Por volta das 15h, os parentes receberam a notícia triste de que Nicolas corria risco de morrer. Sua situação era delicada.

Momento antes, a mãe de Iven, Maria Marques, 50, comemorava aliviada a cirurgia do filho, que está fora de perigo. Mas não deixará de enfrentar longos desafios pela frente, devido às consequências. “Ele vai precisar muito de vocês”, disse Maria aos amigos de Iven.

Tragédia anterior
A tragédia anterior que abalou todo o povo sorocabano foi a morte de sete pessoas com o desmoronamento de uma parte de muro antigo da antiga fábrica Cianê, durante as obras, no fim de 2012

Motorista
O motorista responsabilizado pelo atropelamento dos jovens, foi preso em flagrante sem direito a fiança e encaminhado para a cadeia de São Roque. A investigação do caso segue por conta do 9º DP de Sorocaba. Até o fechamento desta edição não havia informação sobre os enterros.



leia também