10/06/2012 07:37

Clássico é espetáculo sem artistas


Nenhum dos times poderá contar com suas principais estrelas / Vipcomm


Alex Sabino
alex.sabino@diariosp.com.br
Luciano Ribeiro
luciano.ribeiro@diariosp.com.br


Era para ser o grande jogo do Brasileirão até o momento. De um lado, Casemiro, Lucas e Luís Fabiano. Do outro, Arouca, Ganso e Neymar. Mas o encontro entre São Paulo e Santos, hoje, às 18h30, no Morumbi, perdeu boa parte do brilho. Nenhum dos times poderá contar com suas principais estrelas.

Contusões, suspensão e convocações para a seleção brasileira transformaram o duelo de dois candidatos ao título em uma partida bem normal. Até mesmo gente menos badalada, como o goleiro Rafael e o zagueiro Bruno Uvini, que serviram a seleção, estão fora.

Com a presença dos astros, o torcedor poderia se esquecer por 90 minutos dos importantes jogos que Tricolor e Peixe têm na Copa do Brasil e Libertadores, respectivamente, na semana. O São Paulo pega o Coritiba e o Santos, o Corinthians.

Diante disso, a partida de hoje não seduz muito nem mesmo quem vai entrar em campo. A maioria procura não esvaziar ainda mais o clássico e fala como se o San-São fosse decisivo. Mas há quem seja mais sincero.

“É difícil até falar. Tem muito craque fora. Para o público, também é complicado. Não sei quem terá coragem de ir ao Morumbi”, disse o lateral-esquerdo Léo, que vai substituir Juan — emprestado ao Peixe, ainda pertence ao São Paulo. “Mas quem jogar vai  dar o melhor porque os dois times estão precisando do resultado.”

De fato, a dupla San-São  tem de reagir no Brasileirão. Em três rodadas, cada equipe somou somente três pontos.

“É o que se espera de duas equipes que pensam no título, como é o nosso caso e o do Santos. Com ou sem desfalques, a torcida espera por resultados”, ressaltou Emerson Leão.

Por mais que não seja o espetáculo dos sonhos, os rivais  deverão se esforçar para não se arrepender lá na frente. Pontos perdidos no início podem fazer falta no final do Brasileirão.




Compartilhe: