11/01/2017 10:39

Balão de ensaio que brota no Planalto

Por: Leandro Mazzini
contato@colunaesplanada.com.br

O presidente Michel Temer aprendeu rápido. Quando quer sentir o humor dos aliados, a assessoria se encarrega de lançar uma ideia para ver o que acontece. Foi assim com o deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA) para a Secretaria de Governo (que provocou reações do centrão), para citar um exemplo. E agora, com o sugestivo nome de Ministério da Segurança. Temer viajou para Portugal com o palpite rolando nas redes sociais e na Imprensa. Virou fumaça. O senador Eduardo Braga (PMDB-AM), por exemplo, afirmou à Coluna que acha desnecessário criar um ministério para tratar do tema.

Foco é outro

Eduardo Braga foi governador do Amazonas e conhece o problema carcerário do estado, onde 60 presos foram chacinados. Ele acha que é preciso uma política de curto, médio e longo prazo.

Planejamento

Um plano com metas e recursos definidos e constantes. O relator do Orçamento de 2017 vai ao ponto: “Não podemos contingenciar recursos em áreas essenciais”.

Todo cuidado

A equipe do Ministério da Justiça conta com reforço do Ministério da Defesa para checar os alertas sobre a atuação de facções em presídios.

Bajulação

O deputado Rodrigo Maia (Dem-RJ) aproveitou as poucas horas no exercício da Presidência da República para fazer campanha pela reeleição à presidência da Câmara.  Foi bajulado por aliados no beija-mão no Palácio do Planalto. Para animar a conversa, logo abriam a conversa com a frase “meu presidente . . . da República”. Entre as visitas, a do vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA).

Padre Antônio Vieira

Deputado Jovair Arantes (PTB-GO) lançou candidatura à presidência da Câmara num momento em que a política é igual a nuvem. Tudo ou quase tudo pode mudar até o dia 2 de fevereiro.

Negociações

A maioria das bancadas ainda não definiu apoio e composições. O PR tem 39 deputados, tende a apoiar Rodrigo Maia (Dem-RJ), mas quer a primeira vice-presidência ou a primeira secretaria da Câmara.

Debate

A bancada de 48 deputados do PSB discutirá a posição acerca da Mesa Diretora, avisou o líder Tadeu Alencar (PE). A reunião será na segunda (16).

Caneta burocrática

Metade do dinheiro para combate ao tráfico de drogas foi usado em 2016. Sindicatos de policiais federais protestam, porque R$ 100 milhões foram contingenciados.

Belle vie

Banhistas da Praia Brava, no Norte de Florianópolis, estão sentindo a falta de três empreiteiros enrolados na Lava Jato. As imensas coberturas de R$ 6 milhões estão fechadas por ordem judicial.

Tabaco proibido

Ao meio dia da última segunda-feira, um caminhão com 300 caixas de cigarros contrabandeados foi apreendido pela Polícia Federal em Santa Helena, oeste do Paraná. Seria mais um flagrante, não fosse um crime que começa a preocupar o Brasil. O contrabando de cigarros tem sua origem no Paraguai, onde a regularização das companhias de tabaco não existe.

Cumplicidade

O governo paraguaio se nega a declarar dados sobre a produção, importação e exportação de cigarros. A falta de regulação das companhias envolve o próprio presidente paraguaio Horário Cartes, proprietário da Tabesa, a maior fabricante de cigarros do país e da marca Eight, que detém 25% do Market share em São Paulo.

Templo do futebol

A Federação de Futebol do RJ informa à Coluna que a preocupação com o presente e o futuro do Maracanã só aumenta. A FERJ quer intervenção “imediata” do governo.

Ponto Final

Barra do Corda, interior do Maranhão, festeja o sucesso da índia Sahy, da tribo guajajaras. Ela é Domingas, personagem da minissérie Dois Irmãos.


Compartilhe:

SOBRE Leandro Mazzini

Começou no jornalismo em 1996. Passou por Jornal do Brasil, Correio do Brasil, Gazeta Mercantil, Agência Rio de Notícias entre outros. Assinou o Informe JB de 2007 a 2011. Foi colunista do JB e da Gazeta.