06/10/2012 10:00

Piadinha de português

Os telefones dos dirigentes da Portuguesa tocaram insistentemente ontem. Do outro lado da linha, representantes de clubes estrangeiros dispostos a abrir negociação por Bruno Mineiro, artilheiro do Brasileiro desde quinta-feira à noite.

O problema é que Bruno Mineiro não tem qualquer vínculo com a Lusa — o dono de seus direitos é o Atlético-PR, que emprestou o atacante ao time do Canindé até dezembro. Você deve estar imaginando que os cartolas lusitanos passaram essa informação para os gringos, correto? Errado!

Preocupada com o assédio e interessada em mantê-lo no clube em 2013, a Portuguesa adotou a tática do despiste. Assim, as pessoas do outro lado da linha não eram avisadas sobre o Atlético-PR e ouviam algo como: “A Portuguesa nem pensa em vendê-lo no momento, pois precisa fugir do rebaixamento. Ligue no fim do ano que a gente pode pensar em conversar”.

De saída
Apesar da estratégia, a Lusa tem consciência de que dificilmente vai conseguir manter Bruno Mineiro em 2013. O atacante chegou sem um valor fixado. Ou seja, cada novo gol só aumenta seu preço. A única prioridade da Portuguesa é poder cobrir uma eventual oferta feita ao Atlético-PR até dezembro.

Se arrependimento matasse...
Quando o Atlético-PR procurou a Lusa, em julho, queria ficar com 50% dos direitos econômicos de Henrique, dando 50% de Bruno Mineiro. A Portuguesa recusou na hora, porque Henrique tem apenas 22 anos, enquanto o artilheiro do Brasileirão já está com 29.

Salário acessível
Bruno Mineiro ganha atualmente R$ 50 mil por mês, salário 14 vezes menor do que o de Fred, seu principal concorrente na luta pela artilharia do campeonato.

Ciente dos riscos...
A Conaf (Comissão Nacional de Arbitragem) sabia dos problemas recentes de Paulo César Oliveira com o Palmeiras quando o escalou para o sorteio do clássico contra o São Paulo.

...e confiante
Pessoas da Conaf garantiram, porém, que só três árbitros paulistas poderiam ir ao sorteio para esse jogo: Rafael Klauss, Paulo César e Flávio Rodrigues Guerra.  Na mesma hora,  lembraram-se de toda a confusão criada pela arbitragem de Guerra no clássico Santos x Corinthians e o excluíram do sorteio.

Últimos dias
A saída de Rogê David da diretoria de marketing do São Paulo está causando uma série de mudanças internas. E vai sobrar até para a “TV Soberano”. O programa, exibido semanalmente no canal Bandsports, acaba neste ano.

Na frente da TV
Mesmo sem jogo, a Globo teve 29 pontos de audiência enquanto aguardava pelo início de Brasil e Argentina. Metade das TVs ligadas na capital estava na emissora.

Os esquecidos
A CBF ainda não procurou os anunciantes de publicidade estática que compraram espaços para o jogo em Resistência, a fim de informar o que acontecerá.

Enfim, separados
Fiel escudeiro de José Maria Marin, Marco Polo del Nero não o acompanhou na Argentina. O vice da CBF esteve na Suíça, para uma reunião do Comitê Organizador da Fifa.

Surpresa alvinegra
Ninguém no Corinthians esperava pela absolvição de Wallace, ontem, no julgamento do STJD. Tanto é que o zagueiro Anderson Polga chegou a dar entrevistas pela manhã, falando sobre a estreia como titular diante do Náutico.

Pai e agente
Robinho já mandou avisar os possíveis interessados em repatriá-lo que é seu pai, Gilvan de Souza, quem o representa no momento.

Fila crescente
Seu Gilvan é o terceiro agente da carreira de Robinho — antes, o craque trabalhou com Wagner Ribeiro e com Evandro “Bad Boy”, que também foi seu segurança na época do Peixe.

Governo vai criar 100 mil vagas para voluntários
A Fifa não será a única a contar com voluntários para a Copa do Mundo. O governo federal pretende lançar até dezembro um  programa para a contratação de 100 mil voluntários públicos. Eles trabalharão paralelamente aos recrutados pela Fifa, cuidando de ações de turismo, acessibilidade, mobilidade urbana... Detalhe importante: os voluntários públicos não ficarão restristos às 12 cidades escolhidas para receber jogos do Mundial.


Compartilhe: