Diário de S. Paulo

13/01/2018 - 18:27

Presidente Temer decide responder à PF

Mesmo optando pela resposta de todas as questões, defesa classifica algumas como 'impertinentes'

Foto: Reprodução

Todas as 50 perguntas que foram encaminhadas pela Polícia Federal ao presidente Michel Temer serão respondidas. Os questionamentos dizem respeito ao inquérito sobre suposto esquema de corrupção no Porto de Santos. A investigação tem como ponto central um decreto que poderia ter favorecido uma empresa. Mesmo optando pela resposta de todas as questões, a defesa de Temer classifica algumas das perguntas como "impertinentes". As resoluções estão sendo preparadas por Temer e seu advogado, Antônio Claudio Mariz de Oliveira.

A postura de Temer se difere da que foi vista no ano passado. Em junho, o presidente ignorou os questionamentos da PF e não respondeu a nenhuma das 82 perguntas que haviam sido realizadas em outro inquérito. As indagações de 2017 eram relativas às investigações do caso J&F.

De acordo com Mariz, parte dos questionamentos diz respeito a um período que antecede a ascensão de Temer à Presidência. "O presidente só está obrigado pela Constituição a responder em relação a fatos contemporâneos à Presidência, ocorridos durante o exercício da Presidência", afirmou. Por isso, segundo o advogado, ele está respondendo às questões, mas "com essas ressalvas". As respostas do presidente devem ser protocoladas no STF na próxima semana./iG


Compartilhe: