Diário de S. Paulo

12/01/2018 - 17:06

Zona de risco

O rebaixamento da nota de crédito do Brasil pela agência de classificação de risco Standard & Poors é um "recado claro de que as coisas pioraram" e deve "diminuir a velocidade da recuperação econômica". A avaliação é do economista e ex-secretário do Ministério do Planejamento, Raul Velloso. Agora o Brasil está no mesmo patamar de "risco de calote" de países como República Dominicana e Honduras. À Coluna, Veloso afirma que o Governo foi "atingido" e "certamente a oposição pode explorar" o rebaixamento para engrossar as críticas à política econômica comandada pelo ministro Henrique Meirelles (Fazenda).

Por favor

O presidenciável Henrique Meirelles se empenhou pessoalmente, em contatos com interlocutores da Standard & Poors, para tentar evitar o rebaixamento da nota de crédito do Brasil.

Nada feito

Meirelles pediu para que a agência aguardasse ao menos até fevereiro, mês de votação da reforma da Previdência na Câmara.Sem sucesso. Outras agências internacionais se preparam para rebaixar a nota do Brasil nas próximas semanas.

Delator

Pai da quase-ministra do Trabalho, Cristiane Brasil (PTB-RJ), o deputado cassado Roberto Jefferson franze a testa e altera o tom de voz quando é chamado de "delator do mensalão".

Custe o que custar

E ai de quem sugere ao ex-deputado, dentro do PTB, outro nome do partido para assumir o comando do Trabalho. O "delator do mensalão" reage com rispidez e diz que a filha será ministra "custe o que custar". Calma, Jefferson!

Termo aditivo

O Sindicato Nacional dos Aeronautas recorreu à Justiça para tentar anular termo aditivo ao contrato de trabalho da Embraer assinado por pilotos da empresa. A companhia alterou as cláusulas contratuais com o objetivo - segundo o SNA - de obstruir outra ação da entidade que acusa a Embraer de descumprir normas estabelecidas na legislação aeronáutica.

Escalas

Na ação, o SNA pede, liminarmente, que a empresa regularize as escalas dos aeronautas para que passe a respeitar o limite de 21 dias de trabalho fora da base contratual; que quando do retorno à base seja concedido o número de folgas legal e que sejam publicadas as escalas com todas as atividades predeterminadas.

Malas prontas

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, já está de malas prontas: viajará para França, China e Suíça. Em Pequim, conversará com empresários que já demonstraram interesse em colocar dinheiro no Brasil, apesar dos riscos.

Cabo eleitoral

O PSDB ainda não se decidiu sobre o desembarque do governo Temer e muito menos quem será o candidato à Presidência. O ministro Aloysio Nunes (Itamaraty), no entanto, insiste em propalar que Geraldo Alckmin "é nome certo no segundo turno".

Verdade

A partir deste ano, 24 de março será o Dia Internacional do Direito à Verdade. A inclusão da data foi estabelecida após sanção de lei pelo presidente Michel Temer.


Compartilhe:

SOBRE Leandro Mazzini

Começou no jornalismo em 1996. Passou por Jornal do Brasil, Correio do Brasil, Gazeta Mercantil, Agência Rio de Notícias entre outros. Assinou o Informe JB de 2007 a 2011. Foi colunista do JB e da Gazeta.