Diário de S. Paulo

22/12/2017 - 20:14

Paulo Maluf é transferido para a Papuda

Decisão sobre o pedido de prisão domiciliar só sai na terça. Ex-prefeito foi condenado por lavagem de dinheiro e, nesta semana, STF determinou início do cumprimento da pena

Foto: Divulgação

Ala B do Centro de Detenção Provisória da Papuda, bloco 5, Brasília (DF). Desde a tarde desta sexta-feira (22), este é o novo endereço do ex-prefeito de São Paulo, hoje deputado federal, Paulo Maluf (PP-SP), 86 anos.

Um dia após ter tido recurso negado pela presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, a Polícia Federal montou uma operação para transferir o político de sua sede em São Paulo, onde ele estava encarcerado desde quarta-feira, para a capital federal.

No fim da manhã, ele entrou em uma viatura da PF e rumou para o Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul, escoltado por outro carro da instituição. Ao chegar ao terminal aéreo, foi levado para a delegacia, onde aguardou por cerca de duas horas o avião oficial ficar pronto para decolar.

Por volta das 16h, a aeronave pousou em Brasília. Sempre acompanhado por agentes de segurança e de saúde, foi direto para o Instituto Médico Legal fazer exame de corpo de delito.

Lá, apresentou laudos que atestam, segundo seus advogados, uma série de problemas de saúde. Entre eles: câncer de próstata, hérnia de disco, cardiopatia e mobilidade reduzida. Sua condição física, aliás, é o principal argumento da defesa ao requerer prisão domiciliar, em vez de regime fechado.

Às 18h, um dos políticos mais emblemáticos do país, condenado a 7 anos e 9 meses por lavagem de dinheiro por desvio em obras públicas de São Paulo, seguiu para a Papuda, apoiado em uma bengala.

O juiz da Vara de Execução Penal, Bruno Aielo Macacari, determinou que os médicos da Papuda realizem uma perícia antes de analisar o pedido da defesa. Porém, como não haverá expediente de hoje a segunda-feira, o parecer do magistrado só será dado na terça.

Até lá, Maluf vai continuará instalado em uma cela de 30 metros quadrados, com espaço para dez detentos. O espaço acomoda beliches, um vaso sanitário e um chuveiro. A Papuda conta com uma equipe multidisciplinar de médicos.

Em maio, o político foi condenado pela 1ª Turma do STF. Segundo a denúncia, ele desviou dinheiro da construção da Avenida Água Espraiada, hoje Roberto Marinho, quando era prefeito (1993-1996). Segundo o MPF, mais de US$ 172 milhões foram lavados. Na terça, o ministro Edson Fachin determinou o início do cumprimento da pena em regime fechado.

Maia suspende salário e benefícios do político

A Câmara determinou a suspensão do pagamento dos salários e benefícios de Paulo Maluf (PP-SP). Com a decisão, o gabinete deixa de existir e os funcionários são exonerados. O pagamento do deputado era de R$ 33.763. Também serão cortadas dele verbas relacionadas ao exercício do mandato, como a cota parlamentar de
R$ 37.043,53 e a verba de gabinete de R$ 101.971,94. A decisão também se aplica ao deputado Celso Jacob (PMDB-RJ), também preso após ser condenado pelo STF. A decisão deve ser publicada na terça-feira.


Compartilhe: