Diário de S. Paulo

12/11/2017 - 16:34

Dorival vê justiça no empate e na expulsão de Éder Militão

Por: Diário SP
[email protected]

Foto:

O empate pelo placar de 1 a 1 contra o Vasco não foi o melhor dos cenários para o São Paulo. Pelo contrário. Com apenas um ponto conquistado, o Tricolor segue na busca dos sonhados 47 pontos na classificação do Campeonato Brasileiro e também não se aproxima de uma vaga na Libertadores. Apesar disso, Dorival Júnior valorizou o resultado obtido em São Januário.

"Foi importante. Em cada momento, um ponto aqui e outro ali, acho que em razão da dificuldade que a equipe vinha tendo, mantemos uma regularidade, buscando pontos fundamentais. Tivemos chance de ampliar o resultado, mas, num todo, no que foi apresentado nos 90 minutos, o empate foi justo, pelo que proporcionaram Vasco e São Paulo", disse o comandante, em entrevista coletiva após a partida, válida pela 34ª rodada.

Conformado com o empate, Dorival também avaliou a expulsão de Éder Militão, que deu uma entrada violenta com o pé no peito do vascaíno Henrique. Para o treinador são-paulino, a jogada não foi intencional, mas o árbitro gaúcho Leandro Pedro Vuaden acertou ao colocar o lateral-direito para fora de campo.

"Foi uma jogada involuntária, mas foi merecida a expulsão.

Não temos o que contestar no lance do Militão. A arbitragem foi correta", analisou o técnico.

Outro assunto comentado pelo comandante foi a marca atingida pelo zagueiro Rodrigo Caio, que chegou a 250 jogos disputados pelo clube paulista.

"É um número importante, uma marca na carreira de qualquer profissional. As pessoas têm de ter mais paciência com ele. É

um grande jogador, que teria

vaga em qualquer time do Brasil."


Compartilhe: