Diário de S. Paulo

14/11/2017 - 15:50

Combate ao crime organizado

Foto: Leonardo Duarte/Secom-ES

O novo diretor-geral da PF, Fernando Segóvia, disse haver a necessidade de maior integração entre as polícias estaduais, ministérios público Federal e estaduais e outros órgãos para o combate ao crime organizado. Há quanto tempo, caro leitor, se ouve esse tipo de tese, que acabou virando um mantra com a escalada da violência em todo o país? A lição básica para conter o crime capitaneado por facções e quadrilhas armadas de fuzis, que coopta inclusive agentes públicos, é postergada. E o chefe da mais respeitada instituição do Brasil nos últimos tempos, em vez de aprimorar um trabalho que já deveria estar sendo feito há muito tempo, tem de vir a público dizer o básico. Resta à população cobrar vontade política de quem tem o poder da caneta para apoiar Segóvia.

Mais NOSSA OPINIÃO


Compartilhe:

SOBRE Nossa Opinião

Editorial do jornal Diário de S. Paulo