Diário de S. Paulo

06/10/2017 - 19:53

Um espetáculo aconchegante

Por: As Flávias
[email protected]

Foto: Divulgação

Estreou na última sexta-feira (6) o espetáculo "O Som e a Sílaba", com texto e direção de Miguel Falabella. O musical foi concebido especialmente para Alessandra Maestrini e Mirna Rubim, duas cantoras atrizes com registro lírico. Alessandra contou um pouco do que esperar desse musical. "O espetáculo é extremamente divertido e aconchegante. Quando se imagina que temos como tema a ópera e o autismo, pode-se imaginar que seja algo super cabeça, que precisa fazer PHD na Nasa para entender. Pois é exatamente o oposto!

É cheio de humor, como tudo que o Miguel e eu gostamos de fazer. Cheio de amor e daquele sentimento de aventura que nos causa quando vamos, por exemplo, ao cinema, ver a trajetória de um herói, pois estamos contando a história de uma guerreira que lida com conflitos que, por incrível que pareça, todos nós nos identificamos. Quem nunca se sentiu ou nunca foi tratado como diferente? Ao mesmo tempo, é extremamente delicado, poético e transformador. A personagem de Mirna Rubim também é hilária, sedutora, carismática e extremamente cativante. A platéia dá altas gargalhadas e, ao mesmo tempo, sai muito emocionada", explica Alessandra.

O musical celebra o mistério da mente humana, com um texto terno, engraçado e comovente. "É a segunda vez que trabalho com esse gênio que tanto admiramos que é o Miguel, que tanto nos inspira e este amigo que tanto amo, ele veio e me aprontou uma bênção dessas! A primeira vez que ele escreveu algo para mim, mal nos conhecíamos. Foi a Bozena 'Lá de Pato Branco', de 'Toma Lá Dá Cá', que todos conhecem. Ele ficou encantado com meu trabalho na peça 'Mamãe Não Pode Saber', de João Falcão, que eu protagonizava ao lado de Lázaro Ramos, Drica Moraes e Vladimir Brichta e, por conta disso, criou um personagem que não existia ainda no seriado, só para me integrar ao elenco. Dessa vez, mais de uma década de amizade e me conhecendo mais a fundo também artisticamente e profissionalmente, este homem luz escreveu uma peça inteira comigo em mente.

Pergunta se estou babando de amores e de alegria? No ano passado, ele me assistiu fazendo 'Yentl em Concerto' e assistiu à Mirna na peça 'Paradinha Cerebral'. Pronto! Ele teve a certeza de qual seria o enredo: escreveu para nós duas um espetáculo justamente da relação 'professor aluno', em uma trajetória tão cheia de humor quanto de delicadeza e profundidade. É, realmente, um deleite absoluto!", vibra Maestrini, muito feliz!


Compartilhe:

SOBRE As Flávias

Flavia Goldstein iniciou os estudos com a Dança Clássica, mas também se envolveu com Jazz, Danças étnicas e Dança Moderna. Em 1979 foi morar em Nova York, onde estudou com vários professores consagrados,(HORTON) Anne Marie Forsythe,(MARTHA GRAHAN), Patrick K.Thomas,(JAZZ LUIGI) Luigi ,(JAZZ BROODWAY), Frank Hacheeck e Jojo Smith. Flávia Viana é jornalista e tem a dança como uma de suas grandes paixões de vida. Deu os seus primeiros passos no ballet aos oito anos de idade. Agora resolveu misturar a arte de escrever com o ballet. É empresária de comunicação e hoje desliza na ponta dos pés para alimentar um sentimento que só quem ama a dança sabe explicar.