Diário de S. Paulo

10/10/2017 - 12:05

O esporte olímpico manchado

Por: Marcelinho Carioca
[email protected]

Foto: Bruno Kelly/Reuters

Não bastasse a política vergonhosa, suja, sem credibilidade, sempre com os mesmos medalhões, agora chegou a vez do esporte olímpico brasileiro entrar no hall da corrupção, com Carlos Arthur Nuzman e seu bando como protagonistas. Os saqueadores dos cofres públicos, destruidores de sonhos de muitos jovens desportistas entraram em cena, agindo nos bastidores obscuros da corrupção em prol de uma causa: seu próprio enriquecimento, manchando a imagem de um país e de um legado de esportistas. Vergonha! Vergonha! Vergonha!

Até quando vamos continuar errando feio ao eleger nossos representantes? Até quando grande parte da sociedade continuará inerte e alienada a tudo? Qualquer mudança só poderá ser vista através do voto e da escolha do representante que fizer. O que temos hoje é uma educação sem valorização de professores, sem estrutura adequada nas escolas; um sistema e segurança pública falido, sem investimento e valorização profissional, retrato disso é a PEC300 que continua parada no congresso. A saúde em frangalhos. Hospitais superlotados, com falta de remédios, médicos e sem estrutura suficiente para operar. Tudo isso graças a má administração dos recursos públicos e a corrupção. Basta desta sujeira, de tantas falcatruas, da roubalheira!

Na Chapa

Carlos Arthur Nuzman acabou de manchar a imagem do esporte olímpico. Como uma das maiores autoridades neste seguimento não tem respeito pelo seu País? Enriquecimento ilícito, compra de votos para o país ser sede dos Jogos, superfaturamento em obras. Fraudes, roubo, ganância e certeza da impunidade. Em contrapartida, um esporte capenga, sem investimento, sem incentivo. Este é o Brasil desigual, onde as leis e normas são criadas, mas por muitas vezes não são cumpridas e respeitadas. Esperamos que essa vergonhosa descoberta faça acordar as autoridades esportivas. É hora de colocar as barbas de molho e passar a enxergar o esporte como a grande salvação para que a juventude não se perca no caminho das drogas e da criminalidade. Quanto a Nuzman, o povo brasileiro e o mundo espera justiça, sem dó e nem piedade, pois pessoas assim merecem apodrecer na cadeia!

Na Gaveta

Vou na contramão de todos. A Copa do Mundo de 2018 , na Rússia, terá Messi e companhia. A tão temida Argentina descarrilou, mas com muito esforço voltará a brilhar. O trem voltará ao seu devido lugar. O mundo da bola torce para que o baixinho que já foi melhor do mundo volte a brilhar. Já passamos por isso em 2001. Sabemos do desespero argentino, do esquema tático complicado e jogadores brilhantes nos seus clubes que não funcionam na Seleção. Mas Leonel colocará a bola na gaveta, pois de um craque, de um gênio pode se esperar tudo em especial neste momento sofrido nas eliminatórias.

Somente a canhota brilhante irá resolver e colocar sua seleção na Copa do Mundo. Dá-lhe tango neles!


Compartilhe:

SOBRE Marcelinho Carioca: Tá lá!

Depois de deixar os gramados, coloquei como meta realizar mais um sonho do meu pai, o senhor Adilson Surcin - que sempre me incentivou aos estudos -, e conquistar mais um título este ano: o diploma de jornalista. Tenho orgulho em ser o primeiro ex-jogador de futebol do país a alcançar esse objetivo. Pai, "TÁ LÁ!" Essa conquista é pra você!