Diário de S. Paulo

04/10/2017 - 16:54

'Pica-Pau' não deve agradar os mais saudosistas

Pássaro mais querido do Brasil chega aos cinemas com cara de filme para televisão

Por: Giovanni Oliveira
[email protected]

Foto: Divulgação

Ele é um fenômeno! Sucesso de audiência desde 1940, sua personalidade divertida e irreverente conquistou o coração e o riso de várias gerações. Atualmente, também é um fenômeno na internet, sendo um dos memes mais utilizados nas redes sociais. E agora, pela primeira vez na história, ganhou seu próprio filme. Já sabe quem é ele?

Leia mais:

'Blade Runner 2049' se mostra uma continuação de qualidade

Com direção de Alex Zamm e roteiro de Dave Krinsky e John Altschuler, "Pica-Pau: O Filme" chega aos cinemas brasileiros (e somente brasileiros) neste fim de semana com cara de filme para televisão. Desde o formato de tela, passando pelos personagens caricatos, o roteiro clichê, o final previsível, até a produção modesta que mescla CGI e atores reais, o longa não deve agradar os fãs mais saudosistas do pássaro.

Um pouco mais agitado e maluco do que estamos acostumados a ver, esta nova versão do personagem lembra um pouco a personalidade exibida na série "O Novo Pica-Pau", de 1999 a 2003 (e reprisada centenas de vezes até hoje). Na trama, Pica-Pau vive em uma floresta tranquilamente até que o advogado Lance Walters (Timothy Omundson) resolve construir uma mansão exatamente no lugar que onde o pássaro mora.

Decidido a impedir tal construção, o Pica-Pau encontra vários jeitos de irritar, atrapalhar e até destruir a obra, proporcionando cenas dignas d'Os Três Patetas. São nelas, aliás, que a brasileira Thaila Ayala ganha destaque.

Quebrando frequentemente a "quarta parede" (momento em que o personagem interage diretamente com a plateia), "Pica-Pau: O Filme" não tem como intenção atingir o público mais velho, e sim o mais jovem. Com piadas que devem fazer rir somente os pequenos e um elenco desconhecido do grande público (salvo Thaila Ayala), o filme é simpático, mas nada além disso.

É uma pena que, depois de tanto tempo de espera, a ave mais querida do Brasil tenha ganhado um filme que não faz jus à sua história e não seja cativante. É melhor continuar assistindo o desenho pela TV. Confira o trailer:


Compartilhe: