Diário de S. Paulo

08/09/2017 - 18:54

Operação na Cracolândia acaba em prisão e feridos

Militantes denunciam violência nas abordagens, com uso de balas de borracha  

Foto: / Reprodução/A Craco Resiste

Na manhã desta sexta-feira (8), a Guarda Civil Metropolitana, com apoio da PM, acompanhou uma ação de zeladoria na região da Cracolândia, no Centro, e realizaram uma operação 'Pente Fino' em busca de procurados pela Justiça e para apreensão de drogas e armas.

O agentes fizeram um cerco entre as ruas Helvetia e Cleveland e as avenidas Dino Bueno e Barão de Piracicaba. Segundo o movimento 'A Craco Resiste', as abordagens foram violentas, com pessoas agredidas e feridas. "A PM começou a jogar bomba para as pessoas saírem. Umas correram para a tenda do Caps (Centro de Atenção Psicossocial) e eles tacaram as bombas lá dentro. Eles não deixavam a gente se aproximar e não davam informações", denunciou o representante Rafael Escobar.

A SSP informou que cem agentes com apoio da cavalaria detiveram cinco foragidos e dois em flagrante por tráfico. Disse ter sido "necessário" o uso de munição química e granadas de efeito moral "para conter os ânimos do tumulto". E que não houve registro de feridos.

A Secretaria de Segurança Urbana afirmou que a GCM "normalizou" o "tumulto", mas não respondeu sobre a atuação. Foram apreendidos uma moto roubada, arma falsa, facas, celulares, drogas e dinheiro. A Secretaria Municipal de Saúde disse que o Corpo de Bombeiros, e não o Samu, atendeu uma ocorrência na Rua Helvetia.


Compartilhe: