Diário de S. Paulo

08/08/2017 - 15:06

Estratégia é a chave do sucesso de Etiene Medeiros

Técnico Fernando Vanzella explica caminho até o título mundial. Campeã nada hoje no Troféu José Finkel

Por: Marta Teixeira
[email protected]

Foto:

Começa nesta terça-feira (8/8) o troféu José Finkel de Natação. A competição vai reunir os principais nadadores do país. Campeã mundial dos 50m costas em Budapeste, em piscina longa (50m) na semana passada, Etiene Medeiros é o destaque entre as mulheres.

Atleta do Sesi, a baiana nada hoje o revezamento 4x50m livre pelo Sesi - finais a partir das 18h30. Até o fim da semana, Etiene ainda cai na água para nadar os 100m livre e os 50m costas, na quinta-feira (10), os 50m borboleta, na sexta-feira (11) e os 50m livre, no sábado (12). A dúvida é se amanhã, quarta-feira (9), ela nada os 100m costas, mas há 95% de probabilidadade de que ela não dispute a prova. O motivo é que Etiene tem focado nas provas de velocidade.

Primeira brasileira campeã mundial em piscina curta (25m) - venceu os 50m costas em Doha-2014 - ineditismo repetido na Hungria, Etiene e seu técnico, Fernando Vanzella, têm uma estratégia bem definida para garantir novas conquistas importantes.

A dupla decidiu abrir o ciclo olímpico rumo a Tóquio 2020 sem muita pressão. Investiu na prova em que ela havia vencido o Mundial de curta e deu certo. "Começamos o ano pautados no que ela vinha evoluindo na prova. Sabíamos que ela precisava melhorar bastante o final, porque a chinesa (Fu Yuanhui, vice na Hungria) venceu dela nesse trecho em Kazan (Mundial de longa em 2015)", explica Vanzela.

A partir daí, a prova de Etiene foi milimetricamente analisada com a ajuda do biomecânico Fabiano Teixeira. A cada cinco metros, Vanzella sabia exatamente qual a velocidade e a frequência de braçadas de sua atleta. "Com isso fomos crescendo", destaca o treinador.

O teste foi o Sette Colli, competição realizada na Itália, em junho. Etiene ficou com a prata nos 50m costas. Vanzella, então, definiu os ajustes para o Mundial. "Fizemos uma comparação com o melhor tempo dela, que havia sido em Kazan (prata com 27s26). Identificamos alguns pontos que poderiam ser melhorados no nado e fomos ajustando isso até Budapeste."

Etiene fechou a prova em 27s14, apenas oito centésimo acima do recorde mundial (27s06).

O foco desse processo é permitir que Etiene chegue aos Jogos de Tóquio, brigando pelo pódio e não apenas nos 50m costas, mas isso é assunto para a próxima coluna.

Até lá...


Compartilhe:

SOBRE Olimpianas

Marta Teixeira trabalha com esportes desde 2000. Começou como setorista de basquete na Gazeta Esportiva e foi expandindo seu universo. In loco, fez as coberturas da Copa América de 2001, da etapa de Homested da Fórmula Indy, da Copa do Mundo de Ginástica de 2005, do Mundial de Basquete de 2006, do Mundial de Judô de 2007, dos Jogos Pan-Americanos de 2007, de diversas edições do GP do Brasil, Mundial de Clubes de Vôlei de 2012, no Catar, além de competições de vela, atletismo e natação. No Diário de S. Paulo desde 2010, durante um ano também foi setorista do São Paulo.

MAIS HITS DA WEB

Mais matérias