Diário de S. Paulo

02/08/2017 - 17:07

Animal x Homem em 'Planeta dos Macacos: A Guerra'

No terceiro capítulo da trilogia 'Planeta dos Macacos', César enfrenta a guerra para salvar sua espécie e sua mente

Por: Giovanni Oliveira
[email protected]

Foto: Reprodução

Em coletiva de imprensa realizada em São Paulo na última terça-feira, o ator Andy Serkis afirmou que "o tema principal deste filme, e de todos os filmes 'Planeta dos Macacos', é realmente a empatia, e o perigo de uma situação onde vivemos num mundo como seres humanos e perdemos a habilidade de ser empáticos com o outro, com outra cultura, outra sociedade, com pessoas diferentes. O que acontece se perdemos a habilidade de realmente nos colocar na posição do outro. Esta é a abordagem de todos esses filmes".

Então tente se colocar na pele de alguém que teve a mãe assassinada quando bebê, foi separado de seus pais adotivos e forçado a viver num ambiente hostil sendo vítima de tortura e, depois de ter conquistado a liberdade, foi perseguido e ameaçado de morte, tendo que matar alguém que considerava amigo. Difícil, não? Pois são estes os traumas que o chimpanzé César (Andy Serkis) carrega consigo em "Planeta dos Macacos - A Guerra".

Na posição de um líder que tem a missão de manter seu povo à salvo e levá-lo para um novo lar (ou a Terra Prometida), César encontra em seu caminho um impiedoso Coronel e seu exército que está disposto a erradicar os macacos do planeta. Aliado a isso, a idade avançada se torna mais um obstáculo. Porém, após uma grande perda pessoal, César abandona a bandeira pacifista que erguia e parte para a vingança.

É sob este cenário que a trama do filme desenvolve questões profundas e evolui um dos personagem mais bem construídos dos últimos anos. Ao se deparar com situações que fogem do seu controle, César vai contra seus princípios e apresenta um lado mais humano: aquele que sente raiva, ódio. Ele está imerso em um grande conflito de emoções e, mesmo assim, consegue raciocinar de maneira mais clara e humana que muitos homens. Isso inspira seus seguidores e os ajuda a manter a esperança e a força de um mundo melhor, para todas as espécies.

Com boas cenas de ação, uma trilha-sonora inspirada e ótimos efeitos visuais, que garantem um realismo nunca antes visto, "Planeta dos Macacos - A Guerra" é um blockbuster de conteúdo. As reflexões apresentadas em tela em forma de metáfora nos instigam a pensar sobre a situação atual de nossa sociedade. Até quando iremos virar as costas para nossos semelhantes e todos aqueles que vivem neste planeta? Está na hora de evoluir nossa mente, e como César, batalhar por um mundo melhor.

Confira o trailer:

TECNOLOGIA

Como nos filmes anteriores, "Planeta dos Macacos - A Guerra" alia atuação com a tecnologia de captura de movimentos. Os atores vestem roupas específicas com pontos brancos em suas articulações, e até na face, que conseguem gravar todos os movimentos e expressões corporais dos atores. Andy Serkis, que dá vida a César, é experiente no assunto. Ele já viveu o personagem Gollum da trilogia "O Senhor dos Anéis", o Supremo Líder Snoke em "Star Wars - O Despertar da Força" e o gigante King Kong no filme de mesmo nome. Para Andy, não há diferenças entre atuar com esta tecnologia e da maneira tradicional.


Compartilhe: